quarta-feira, 16 de abril de 2014

Finalmente, consigo perceber quando dizem que sorriem mesmo quando a vontade é chorar

Bom; eu sempre entendi na segunda pessoa mas nunca tinha experienciado em mim (1a pessoa) 
E foi hoje, quando dei o meu mais esfuziante sorriso (um quase riso) que entendi na perfeição tal dizer, porque de facto, eu dei um sorriso rasgado e esfuziante mas a minha única vontade era gritar e chorar de raiva e frustração e ao mesmo tempo de culpa. Se alguma vez eu tive ( ou quem quer que seja)  alguma dúvida quanto ao meu individualismo hoje mais do que nunca essa dúvida (se alguma vez existiu) fica definitivamente dissolvida. Eu não sei viver e nem conviver com outras pessoas por muito que possa amar e ou ser ligada a essa ou essas pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário